Sinopse: I Encontro Junguiano de Santa Catarina – A visão de Jung: no seu tempo e na contemporaneidade

Pela primeira vez no Estado de Santa Catarina, com a introdução do tema “A visão de Jung: em sua época e na contemporaneidade”, inicia-se um movimento que quer opor, à visão contemporânea e mecanicista de mundo, uma visão que remete ao mundo interior, esse mundo da alma e de sua contínua ameaça a uma submersão na inconsciência.

Carl Gustav Jung disse que a psique está constantemente em busca de equilíbrio. É possível que seja este o momento em que a consciência busca, através de uma primeira visão – ainda que panorâmica – não apenas uma nova área do conhecimento, mas a sua própria sobrevivência, como resposta à busca do equilíbrio desejado.

Mais que um momento histórico, um marco inicial, da chegada do movimento junguiano em Santa Catarina e a Dinâmica da Psique como bem pontuou o Dr. Carlos Harmath, esse I Encontro recoloca a alma em seu lugar de destaque, isto é, lhe dá o devido valor e dimensão.

A abordagem feita pelo fundador do movimento junguiano no Brasil, o Dr. Glauco Ulson, ressaltou a importância das relações entre analista e analisando, entre médico e paciente, bem como suas consequências nos processos de transformação da psique.

O Dr. Durval de Faria trouxe aspectos da vida pessoal de Jung desde a infância até alguns momentos de sua vida adulta, apresentando o modo como foi constituída – brevemente – a sua mundivisão. Fato marcante foi a procura pelo Minicurso sobre Sonhos, com a Dra. Sonia Lura, que abordou a função prospectiva dos sonhos (ou sonhos premonitórios).

Entre a grande relevância dos temas, tivemos um novo olhar sobre a Padroeira do Estado, Santa Catarina de Alexandria e seu importantíssimo papel na vida dos catarinenses: o fato de ser a mentora dos buscadores do conhecimento.

Caracter√≠sticas detalhadas: I.S.B.N.: 978-85-65987-02-8 | Altura: 21 cm | Largura: 14 cm Profundidade: 0,8 cm | Idioma: Português
N° de Páginas : 112